Image for post
Image for post
Image for post
Image for post

It´s freedom. It´s freedom time

Acaba a entrevista do Professor Silvio de Almeida no Roda Viva, eu ligo o som e coloco Lauryn Hill: a sensação de liberdade me toma.

Um homem preto dessa envergadura de intelectualidade falando a uma audiência majoritariamente branca, com esse nível de profundidade sobre questões que o Brasil por tanto tempo quis fingir que não existiam.

Me dá a impressão que nessa maafa nos é permitido sentir orgulho dos nossos, nos sentir honrados. Por alguns longos e preciosos minutos me sinto livre. Por um momento, Maat. Justiça. Ética. Amor. Consciência do Ser. Existir.

Professor Silvio eleva a discussão racial ao patamar da liberdade, sinto essa liberdade em cada fala que atravessa e que contempla os nossos, as nossas, es nosses.

Como bem disse Dr. Silvio, não somos nós os responsáveis por essa “Micareta Racial”, os criadores da Micareta e do Racismo que deem conta dessa pandemia sistêmica que chamam de sociedade.

Nos grupos festejamos suas falas, a rede social do meu microcosmos já tem um presidente, uma nova liderança preta e intelectual. Sim, nós podemos. Dia de festa na Senzala.

Logo o Capitão do Mato que habita as nossas subjetividades nos aparta e não nos permite um só coro, uma só voz.

É num estalo que teorias levantam bandeiras, que nos fazem perder essencialmente de nós mesmos. Coletivos, Movimentos, Grupos… apartes, apartados.

Ah, ancestralidade, perdoem seus filhos! Vocês que tanto sonharam para que eu pudesse ouvir o grito/canto de liberdade de uma irmã diaspórica do norte global. Vocês que tanto sonharam para que eu pudesse ouvir a fala/aula de um irmão diaspórico cá do sul global. Perdoem seus filhos!

Seus filhos perdem mais tempo em autoafirmarem-se ao invés de travarem a luta pela liberdade, a liberdade enquanto povo, aquela que não se troca, não se vende, não se paga, não se empresta, aquela pela qual vale a pena viver.

Meu amado povo preto, é chegada a hora. É hora de devolver o sonho da ancestralidade, é hora do sonho virar objetivo comum e, assim, virar ação.

Daquilo que nos resta é nos unir. Apartados seguimos presas fáceis, aqui ou lá, lá ou aqui. Quando nos daremos conta do que Professor Silvio nos falou essa noite?

Quando nos tomaremos dessa liberdade?

It´s freedom time, you all.

Written by

Existimos para mover estruturas e construir novos paradigmas interseccionais, COM EIXO EM RAÇA, na Comunicação brasileira.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store